10º Aniversário Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan

10º Aniversário Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan
121º Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

CONCURSO A MELHOR FRASE SOBRE OS 10 ANOS DO PONTO DE ENCONTRO DE COLECIONADORES SEMAAN


No último sábado dia 17 de Fevereiro de 2018 foi realizada a 121ª Edição do Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan, e neste dia foi comemorado o 10º Aniversário do evento mais Antigo e Tradicional de Colecionadores do Brasil.

Dando continuidade as festividades, a Equipe da Semaan resolveu que esta data não podia ficar restrita a um dia só, então foi criado um concurso "A Melhor Frase Sobre os 10 Anos do Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan", as frases deverão ser enviadas para o email: concursofrasedos10anospecs@gmail.com .

As Frases serão julgadas por uma junta de jurados, e a melhor frase será anunciada no dia 14 de Março de 2018 e a entrega do prêmio será feita no dia 17 de Março de 2018 dentro do 122º Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan.

E o Prêmio para a frase vencedora será 01 Set Completo da Serie Collectors Hot Wheels Car Culture Japan Historics 2 a coleção mais esperada do ano...

REGULAMENTO

1 - As Frases deverão ser enviadas para o e-mail mencionado acima : concursofrasedos10anospecs@gmail.com

2 - Cada pessoa tem direito de enviar uma única frase.

3 - O Prêmio: Set Completo da Série Collectors Hot Wheels Car Culture Japan Historics 2, o mesmo da imagem acima...

4 - Uma Frase que consiga dimensionar a importância da longevidade do Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan...

4 - Não existe restrição para tamanho da Frase...

5 - O Nome do Ganhador será divulgado no dia 14.03.2018...

6 - O Prêmio será entregue no dia 17.03.2017 durante a 122ª Edição do Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan na Loja Toy Stockin (Semaan) sito à Rua Barão de Duprat, 258 - Centro - São Paulo - SP.

7 - Se o ganhador for de outra Região, Cidade, Estado ou País e não puder vir retirar, o custo do envio correrá por conta do mesmo, ou seja, o Ganhador arca com as despesas de envio do Set.

Esta é a chance de ganhar o Set mais festejado e esperado do ano de 2018, e que esta proporcionando esta oportunidade é a Loja Toy Stockin, o Ponto de Encontro de Colecionadores Semaan faz aniversário e quem ganha são vocês...

As Frases já podem ser enviadas...

Boa Sorte a Todos e que Vença o Melhor...

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

CHEGARAM E JÁ ESTÃO DISPONÍVEIS NA SEMAAN E NO SITE COLECIONA - SÉRIE COLLECTORS CAR CULTURE JAPAN HISTORICS 2


Amanhacemos o dia 08 de Fevereiro de 2018 com uma notícia sensacional, acabaram de chegar na Loja Semaan (Toy Stochin) e no site www.coleciona.com.br a Coleção da Série Collectors Hot Wheels Car Culture Japan Historics 2, uma das coleções mais esperadas e festejadas do ano, e lembrando que estamos em um ano emblemático para a Hot Wheels, estamos comemorando os 50 anos da marca mais conhecida do mundo em matéria de Miniaturas Diecast de Carros...

Quem diria que lá pelos idos de 1967, quando Elliot Handler fundador da Mattel, mandou um emissário contratar um designer da indústria automotiva em Detroit, EUA, Capital Mundial do Automobilismo da época, e trouxeram Harry Bentley Bradley para criar a primeira série da Hot Wheels, e ficaria conhecida como Sweet Sixteen e estrearia em 1968, chegaria em 2018 com uma mudança de paradigmas, trazendo novos conceitos e fortalecendo a marca...

Este ano promete, e as coleções que estão sendo apresentadas, foram muito bem escolhidas e concebidas...

Agora se quiserem adquirir esta coleção completa sem sair de casa acessem o link a seguir http://www.coleciona.com.br/hot-wheels-car-culture-aniversario-50-anos-japan-historics-2-escala-1-64-conjunto-com-5-carros e vá direto ao ambiente do site onde estão disponibilizados...

Mas se estiverem pela cidade de São Paulo, sigam a Loja Toy Stochin (Semaan) à Rua Barão de Duprat, 258 - 2º Andar - Centro - São Paulo - SP.











terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

SÉRIE RED LINES 50th ANNIVERSARY HOT WHEELS 2018 NA SEMAAN



A Série Red Lines 50th Anniversary Hot Wheels 2018 chega como mais uma das gratas surpresas em coleções comemorativas dos 50 Anos de Hot Wheels 1968-2018, uma série toda inspirada nos modelos e blisters do final dos anos 1960 e início dos anos de 1970...

Os modelos são apresentados com suas carrocerias e Chassis em metal, Rodas e Pneus característicos das séries Red Line da época, Blister acompanha um Pin Hot Wheels, o Camaro e o Cougar ainda chegam com partes móveis, os Capôs abrem...

O Pessoal da Hot Wheels caprichou e escolheu bons modelos para figurarem nas coleções deste ano emblemático, falando desta coleção os escolhidos fizeram história no início desta caminhada, e que são importantes até os dias de hoje, Acompanhem...

Os Modelos

1968 Cougar
Volkswagen Beetle
67 Camaro
Custom 67 Mustang
67 Hemi Barracuda
  

 


 
  

 






segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

HOT WHEELS 50TH EST. 1968 FAVORITES - CHALLENGINGS THE LIMITS SINCE 1968

 

Há cinquenta anos atrás, nascia a marca de miniaturas diecast de carros mais popular de todos os tempos, A Hot Wheels, de lá para cá muita coisa aconteceu, até chegar aos dias de hoje, chegando em uma marca emblemática, 50 anos de Hot Wheels, e neste ano de aniversário a marca lança várias coleções em comemoração, e nesta matéria divulgamos mais um Set Collectors 50TH Favs 1968-2018, conjuntos memoráveis de modelos em edição limitada na escala 1/64.

Modelos em Metal, Pneus de Borracha, Rodas Especiais, insígnia dos 50 anos de Hot Wheels, Pintura Especial em modelos muito bem escolhidos...

Os Modelos

´71 Datsun Bluebird 510 Wagon
´56 Chevy
´71 AMC Javelin
60´s Ford Econoline Pickup
Custom ´69 Volkswagen Squareback
 




















terça-feira, 16 de janeiro de 2018

MORRE UMA DAS ÚLTIMAS LENDAS DO AUTOMOBILISMO MUNDIAL, HOMENAGEM DO BLOG HOT KENGAS A DAN GURNEY - A AGUIA FINALMENTE SUBIU AO CÉU


No último dia 14 de Janeiro de 2018 morreu uma das últimas Lendas do Automobilismo Mundial, Daniel Sexton Gurney, conhecido como Dan Gurney, a Aguia Americana, nascido em Port Jeffesron, EUA, no dia 13 de Abril de 1931, em sua carreira, foi Piloto, Construtor de Carros, Diretor de Equipes. Ganhou corridas em várias categorias Indy Car, Nascar, Can-AM e Trans-Am Series.

Gurney foi o primeiro dos 3 pilotos que venceram corridas em carros esportivos desde 1958, Fórmula 1 em 1962, Nascar em 1963 e Indy car em 1967. Depois de vencer as 24 Horas de Le Mans em 1967 com A.J. Foyt outra lenda do automobilismo, Gurney foi primeiro em vários acontecimentos e fases de sua participação na história das corridas, no Grande Prêmio da Alemanha de 1968 de Formula 1 ele se tornou o primeiro piloto a usar um capacete cobrindo toda a face em corridas...

DAN GURNEY FOI HOMENAGEADO E RECONHECIDO EM VIDA


Dan "Eagle" Gurney obteve o reconhecimento em vida, e foi muito homenageado por seus feitos dentro do automobilismo, e teve várias replicas produzidas por várias marcas de Miniaturas Diecast de Carros inspiradas em alguns dos modelos guiados e construídos por ele.

A Hot Wheels homenageou Gurney muitas vezes, e uma das principais foi a sua entrada na coleção Hall Of Fame Hot Wheels comemorando os 35 Anos da criação da Hot Wheels, onde tanto o piloto quanto o carro foram homenageados...

Muitas vezes colecionadores valorizam alguns modelos porque tem um Pneu de Borracha, uma Roda Especial, ou uma pintura diferente, mas poucos se preocupam com a história do modelo, ou no caso do modelo em destaque, do piloto que o guiou, e a sua importância no automobilismo e estes fatos históricos relacionados trazem uma importância muito maior do que qualquer outro acessório, e eu como editor deste canal, fico orgulhoso que alguém, aqui no caso a Hot Wheels, tenha pensado em deixar o seu nome marcado para sempre também dentro do nosso segmento do colecionismo...


A HISTÓRIA DA LENDA DAN "EAGLE" GURNEY


Dan Gurney foi talvez o único rival que o Escocês Voador Jim Clark, considerado o mais completo piloto do seu tempo, Temeu, um dos mais importantes pilotos da história dos EUA e que também foi fundador da All American Racers, construiu belos monopostos que levaram o nome do animal-símbolo do país, A Aguia...

Dan Gurney era filho de um cantor do Metropolitan Opera, e que ao se aposentar 16 anos mais tarde, mudou-se para a Califórnia, na cidade de Riverside, toda vez que falarmos em automobilismo nos EUA, uma região sempre é citada, a Califórnia, como costumamos dizer o "Berço" de quase tudo relacionado com carros nos EUA.

Aos 19 anos, o jovem Dan já seria capaz de façanhas como a de chegar a 222 km/h na pista de Sal de Bonneville, Utah, num carro construído por ele mesmo com os conhecimentos que herdou da família, ele tinha 3 tios que eram engenheiros, trabalhar e por a mão na massa era com os Gurney, uma herança genética...


Após servir o exército dos EUA na Guerra da Coreia, Dan voltou às atividades automobilísticas. Já não era um garoto, tinha 26 anos, quando recebeu um convite de Frank Arciero para guiar um bólido com motor Maserati 4,2 litros no GP de Riverside. Chegou em 2º Lugar, batendo feras como Phil Hil, Masten Gregory e Walt Hansgen, bem mais experientes que le. Por intermédio de Luigi Chinetti, o principal importador Ferrari em território americano, foi indicado para correr as 24 Horas de Le Mans. Ao lado do compatriota Bruce Kessler, chegou a ocupar um exelente 5º Lugar no geral, mas a corrida da dupla foi interrompida por um acidente.
.

A ótima impressão deixada em Sarthe foi a porta de entrada para a equipe do Cavalinho Rampante e após um teste, Gurney foi convocado a integrar a equipe oficial de fábrica no Mundial de Fórmula 1. Estreou no GP da França e logo conseguiu uma sequência de bons resultados, dois pódios na Alemanha e Portugal, a bordo da lendária Dino 246 e um 4º Lugar no GP da Itália. Acabou em 7º Lugar no campeonato com 13 pontos. Mas piloto e equipe não se entenderam bem e Dan buscou novos rumos em sua carreira.
.

Em 1960, Dan dirigiu para Sir Alfred Owen em um BRM P48 e quase que a sua carreira acaba depois de 6 abandonos em 7 corridas, um 10º Lugar como o melhor resultado e nenhum ponto no Mundial ganho por Jack Brabhan pela segunda vez consecutiva. Parecia que tudo estava perdido, mas a Porsche começava um programa de Fórmula 1 com a modificação do regulamento para motores 1,5 litro, contratou o piloto americano.


Com os modelo 718 e 787 do construtor germânico, Dan fez sua primeira temporada completa e saiu-se muito bem, alcançando 3 segundos lugares, em Reims GP da França, contudo, não conseguiu derrotar o atrevido estreante Giancarlo Baghetti, perdendo a corrida por apenas um décimo de segundo. O 4º Lugar ao fim da temporada, com 21 pontos, foi uma bela recompensa para o piloto. E se falhou o triunfo em 1961, finalmente Gurney chegou à primeira vitória da carreira na Fórmula 1, justamente no GP da França, desta vez com o modelo 804. Saldo ao fim do ano: 15 Pontos e 5º Lugar no campeonato...
 

Naquele mesmo ano, Dan também fez as suas primeiras aparições na Nascar e nas 500 Milhas de Indianápolis. Nesta última, estreou com um 20º Lugar a bordo de um Thompson Buick. Nos Stock Cars, suas aparições seriam esparsas, principalmente em circuitos mistos, onde conquistou cinco vitórias, quatro delas em associação à Lendária Equipe Wood Brothers...
.

Em 1963, Dan aceitou o convite de Jack Brabham, que começava sua aventura como piloto-construtor para dividir a equipe com o australiano, que gostava bastante do estilo "fluido" de dirigir de seu novo parceiro. Se "Black Jack" foi quem conquistou a primeira vitória de seus carros em uma prova do extra campeonato em Solitude, o primeiro triunfo oficial da Brabham na Fórmula 1 coube a Gurney, novamente no GP da França. O Americano ganharia também o GP do México com o modelo BT7 de Motor Climax, terminando o ano de 1964 com os mesmo 19 pontos do ano anterior.

A parceria foi estendida para 1965 e Dan teve à disposição o novo BT11 no último anos antes da transição para os carros com o motor de 3 Litros de capacidade máxima. Mesmo sem disputar o GP de Mônaco para tentar a vitória nas 500 Milhas de Indianápolis, Gurney fez a sua melhor temporada na Fórmula 1 em termos de desempenho. Foi visto no pódio em seis oportunidades e deu muito trabalho em várias corridas a Jim Clark, daí o respeito do Escocês para com o rival. Acabou o campeonato com 4º Lugar e 25 pontos...


Ainda naquele mesmo ano, inspirado pelos anos em que conviveu com Jack Brabham, Dan associou-se a Carroll Shelby, outra Lenda do automobilismo nos EUA, para a fundação da primeira equipe do país a competir em tempo integral no mundial de Fórmula 1. Contando com a Goodyear, que desejava acabar com os anos de domínio da Firestone naquela categoria, como parceria, Gurney e Shelby fundaram assim a All American Racers, que na categoria máxima passou a se chamar Anglo American Racers.

A Nova equipe associou-se à Britânica Weslake para a construção de um motor V12 dentro do novo regulamento, mas como esta unidade não ficou pronta para o início do campeonato de 1966 em Mônaco, e nem nas provas seguintes, o jeito foi correr com um motor Coventry-Climax com a cilindrada aumentada para 2,7 Litros. O Primeiro carro foi o Eagle T1F MKI, concebido por Len Terry. Com ele, Dan chegou em 5º Lugar no GP da França e também no México. Phil Hill e Bob Bondurant também fizeram parte da Anglo American Racers no correr do campeonato.

O motor Weslake V12, que estreou no GP da Itália de 1966, estava pronto para todo o campeonato de 1967, mas só fez sua primeira aparição em Mônaco. E após 3 corridas de insucessos, Gurney entrou enfim para um seleto clube, do qual só fazem parte e provavelmente farão, de pilotos vencedores com seus próprios carros e equipes, além dele, Jack Brabham e Bruce McLaren....


Para o GP da Bélgica, Disputado em 18 de junho daquele ano, Gurney classificou-se em 3º no Grid, largando na primeira fila em meio às Lotus de Jim Clark e Graham Hill. Passou em quinto ao fim da primeira volta, mas logo se recuperou e assumiu o 3º posto atrás de Clark e Jackie Stewart. O Escocês da Lotus liderou a disputa até a 11ª volta, mas teve problemas mecânicos e retornou atrasado. Stewart e Gurney travaram uma bela disputa pela liderança e o piloto do Eagle superou o rival na 21ª volta e um total de 28 voltas, abrindo um minuto e três segundos de vantagem para o triunfo consagrador à média horária de 234,946 km/h....


Celebrando com Moët Chandon a vitória nas 24 Horas de Le Mans de 1967 ao lado da Lenda AJ, Foyt, Aliás, esta vitória veio justamente uma semana após a histórica conquista nas 24 Horas de Le Mans, em sua 10ª tentativa. Com o Ford GT MkIV partilhado com A.J. Foyt, que ganhará em 1967 as 500 Milhas de Indianápolis pela terceira vez na carreira, Dan derrotou o exército Ferrari e seu protótipo 330 P4, cruzando quatro voltas à frente de Lodovico Scarfiotti/Mike Parkes.

Voltando aos monopostos, o Eagle Westlake V12, considerado (com inteira Justiça, Aliás) um dos mais lindos da Fórmula 1 de todos os tempos, pecava pela confiabilidade e Gurney não foi além de um 3º Lugar no GP do Canadá como o melhor resultado além do trunfo em Spa. Acabou o mundial de pilotos em oitavo e em sétimo entre os construtores, com 13 pontos somados.

O anacronismo do motor Weslake começou a cobrar a conta na temporado de 1968 e em cinco corridas a bordo do T1G MkII, o único resultado que o piloto-construtor conquistou foi um 9º Lugar no GP da Alemanha. Para voltar a marcar pontos, Dan teve que lançar mão de um Mclaren M7A com motor Ford Cosworth, apelando para a boa vontade do rival, amigo e também construtor Bruce Mclaren. Terminou em 4º no GP do Canadá e em 21º no mundial de pilotos...


Contudo, o Eagle T2G ainda era veloz nas 500 Milhas de Indianápolis e com um poderoso motor Ford V8 4,2 Litros, quase ofertou a Dan a chance de vencer no mítico circuito, ele foi o 2º colocado nas edições da prova em 1968 e 1969 e 3º colocado em 1970, já com um motor Offenhauser montado ao chassi. Aliás, Gurney já não pretendia correr na Fórmula 1, mas com a morte de Bruce McLaren testando um protótipo da série Can-Am em Goodwood, a equipe lhe fez um convite para substitui-lo em três corridas. Suas últimas aparições na categoria foram nos GPs da Holanda, França e Inglaterra. Para variar, chegou aos pontos justamente na corrida francesa, com um 6º Lugar.


Em Brands Harch, já com 39 anos de idade, ele pôs um ponto final na sua carreira de piloto de competição. Na Fórmula 1, disputou um total de 86 GPs, com 4 Vitórias, 19 Pódios, 3 Pole Positions, 6 Recordes de volta em corrida e 133 Pontos somados. A partir de 1971, dedicou-se integral e exclusivamente ao ramo da construção de carros de competição.
.

Após a passagem pela Fórmula 1, a All American Racers não só se especializou em carros para a USAC e 500 Milhas de Indianápolis como também na construção de Protótipos da série IMSA. Foram 78 Vitórias nas mais diferentes pistas do pais e 8 campeonatos conquistados pela AAR. Fora 3 Títulos na USAC e 3 Vitórias de seus bólidos nas 500 Milhas, 2 Vezes com Bobby Unser em 1968 e 1975 e 1 Vez com Gordon Johncock em 1973.
.

Em fins de 1978, talvez inspirado pelos métodos de Bernie Eclestone no comando da Associação de Construtores da Fórmula 1 (FOCA), Dan Gurney foi um dos artíficies da criação da Championship Auto Racing Teams (CART), ao lado de Roger Penske, Pat Patrick e Bob Fletcher, mudando a história das competições de monoposto nos EUA. A All American Racers disputou a série até 1986 e regressaria uma década depois, como equipe oficial da Toyota e com o chassi Reynard.


O ultimo monoposto Eagle foi o 987, que disputou as temporadas de 1998 e 1999, quando a Goodyear parceira fiel de Gurney em mais de 3 décadas, desistiu de fornecer os seus pneus para a Fórmula Indy e a AAR deixou a categoria. Em 2000, a equipe conheceu seu último ano de atividade na Fórmula Toyota Atlantic, em que Dan alinhou um bólido para seu filho, Alex Gurney.

Mesmo aposentado, Dan Gurney emprestou o seu nome para a empreitada do projeto Delta Wing, encampando o desenvolvimento do estranho carro que foi proposto inicialmente como um modelo para Fórmula Indy e que virou um protótipo experimental para as 24 Horas de Le Mans em 2012, em parceria com a Nissan.

E 3 anos atrás quando ele completava os seus 84 anos, A Lenda viu uma de suas criações que disputou a Indy 500 inteira e impecavelmente reconstruída em homenagem a tudo o que Dan fez ao Esporte.


Créditos para a segunda parte da matéria e imagens: 
Rodrigo Mattar: Fox Sports Brasil.